Brechó da AMO Criança será reaberto nessa segunda-feira (13)

Brechó da AMO Criança será reaberto nessa segunda-feira (13)

O Brechó da AMO Criança NH será reaberto nessa segunda-feira, 13 de novembro. O local ficou fechado desde 04 de outubro para melhorias.  As obras ocorreram em toda a parte térrea da sede da AMO, mas somente o Brechó ficou fechado.

O Brechó atende de segunda a sexta-feira, das 9:00h às 11:00h e das 13:30h às 17:00h. Lá são comercializadas roupas e sapatos femininos, masculinos e infantis, além de acessórios. Os preços partem de R$1 real. Todo o valor arrecadado é utilizado para manter os serviços da AMO. Por mês são arrecadados em média R$ 4 mil, o que representa aproximadamente 7 % da verba mensal da entidade.

REFORMA

As melhorias ocorreram no Brechó e nas demais salas e consultórios de todo o primeiro andar da sede da AMO. Objetivo foi ampliar a privacidade dos pacientes e de suas famílias, pois no local foram colocadas paredes com isolamento acústico. Conforme a gerente administrativo da AMO, Carla Silva, a ideia é também foi deixar o ambiente mais acolhedor para as crianças e comunidade, ‘mais alegre e colorido’.

Foram investidos R$ 76 mil e os recursos utilizados foram os da Campanha Eu AMO Tampinhas.

CAMPANHA AMO TAMPINHAS

A campanha Amo Tampinhas foi uma iniciativa do Padre Oscar Colling e colocada em prática em junho de 2015. Em dois anos e meio de campanha, quase 25 milhões de tampinhas deixaram de ir para o lixo, cerca de 60 toneladas de plástico, que geraram recursos para viabilizar atendimentos na entidade. Hoje, a ação é considerada indispensável para equilibrar as finanças: no primeiro semestre do ano, a coleta e venda das tampinhas foi responsável por 10% da captação total de recursos da AMO.

Toda a comunidade é convidada a doar tampinhas de garrafas PET, de caixas de sucos e de leite, de embalagens como xampu, amaciante, creme dental, entre outras. “Arrecadamos, em média, 5 toneladas de tampinhas por mês. Nossa meta é chegar a 60 toneladas neste ano”, afirma a gerente administrativa da Amo Criança, Carla Silva.

Os materiais são armazenados na sede da entidade (rua Vidal Brasil, 1.695) e na da instituição católica parceira (Estrada Santuário das Mães, 1.000). As tampinhas passam então por uma triagem, realizada por pessoas que receberam sentença de serviço comunitário, para serem, posteriormente, vendidas a um negócio de reciclagem automotiva.  A renda é revertida para a qualificação dos serviços da entidade, diagnóstico e tratamento de crianças e adolescentes vítimas de câncer, de até 18 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *